Demandas apresentadas em audiência serão discutidas em reunião com Prefeitura e empresas

Clara Vieira

sexta, 15 de março de 2019 às 14h45

Dicom/CMM

Debater o Sistema Integrado de Mobilidade em Maceió foi uma iniciativa do vereador Luciano Marinho

As demandas sobre reajuste do valor das tarifas do transporte público e melhoria da qualidade do sistema, apresentadas na audiência pública desta sexta-feira (15), no Plenário Silvânio Barbosa, serão dicutidas em reunião da Câmara do Municipal, Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) e as empresas de transporte público de Maceió. A iniciativa da discussão sobre o Sistema Integrado de Mobilidade foi do vereador Luciano Marinho (Podemos).

Estiveram presentes representantes da Agência Reguladora do Município de Maceió, do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros (Sinturb), da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito e do Comitê Contra o Aumento da Passagem.

De acordo com Francisco Magno, professor e representante do Comitê, é preciso que o reajuste no valor da tarifa dos ônibus seja revisto e a qualidade do serviço também. “Temos uma cidade onde 40% da população vive com até um salário mínimo e mesmo com essa situação, nós temos uma das passagens mais cara do Nordeste e isso não é justo. Maceió teve queda de passageiros e é em consequência da péssima qualidade dos ônibus e da grande lotação, então as pessoas acabam optando por outros meios de transporte”, afirmou Francisco.

Segundo o Vereador Chico Filho, que também esteve presente e compôs a mesa da sessão pública, é preciso pensar no sistema de transporte como um todo e é preciso estimular o transporte em massa. “Desde 2016 o número de passageiros está sendo reduzido, já que muitas pessoas estão optando por transportes clandestinos e isso gera um desequilibro para o sistema, já que o município não tem como investir em mobilidade urbana”, declarou.

Para Fernando Paiva, assessor jurídico da Sinturb, houve uma grande redução no número de passageiros de transportes públicos e isso acarreta diretamente na prestação de serviços. “Houve uma redução de cerca de 21 milhões de passageiros transportados ao longo de um ano e isso impacta diretamente na prestação de serviços. As empresas pedem que o setor de transporte coletivo seja visto como um setor essencial à cidade, já que a locomoção da população é extremamente importante. Dessa forma, é preciso que haja um investimento em um planejamento tributário e um reajuste automático que colocaria a tarifa em R$ 3,90”, frisou o assessor.

Paula Araújo, representante da Smtt, afirmou que o órgão está trabalhando cada vez mais para que os passageiros retornem ao transporte coletivo e para dar mais fluidez ao transporte, fazendo com que as empresas disponibilizem mais ônibus e viagens semiexpressas.

De acordo com o vereador Luciano Marinho (Podemos), a audiência pública foi de extrema importância para que todos possam ter conhecimento do que está sendo discutido a respeito do sistema integrado de mobilidade e que Casa está à disposição de todos para debater esses assuntos de extrema importância para todos os moradores da cidade. 

Mais Imagens:

Últimas Notícias