Audiência pública debate na próxima segunda-feira problemática das drogas

Niviane Rodrigues

sexta, 09 de novembro de 2018 às 13h05

Dicom/CMM

Encontro foi proposto pelo vereador Luciano Marinho, e será realizado na Associação Comercial, em Jaraguá, a partir das 9h

A questão das drogas, um dos principais problemas de saúde pública no mundo, será tema de audiência pública na próxima segunda-feira (12), a partir das 9h, na Associação Comercial de Maceió, em Jaraguá. O debate foi proposto pelo vereador Luciano Marinho (Podemos) e aprovado por unanimidade pelos vereadores que compõem a Câmara Municipal da capital.

Foram convidados a participar representantes do Poder Público, entidades da sociedade civil e a população. Após o debate e reflexões, serão feitos encaminhamentos aos órgãos responsáveis no sentido de se adotarem medidas que possam minimizar o problema, como informa o vereador Luciano Marinho, ao destacar que é fundamental aprofundar as discussões e levar para a agenda da Casa de Mário Guimarães um assunto que atinge milhares de famílias.

“Diante do que temos ouvido, conversado com dirigentes e funcionários de instituições que lidam com essa situação, a exemplo do Conselho Tutelar, Juizado da Infância e da Juventude e Secretaria de Ação Social, é imprescindível garantir apoio a essas entidades, assegurar que tenhamos ONGs mais estruturadas, Conselhos Tutelares com melhores condições de assistência, para que possam trabalhar no combate às drogas em nossa cidade”, afirmou o parlamentar.

Segundo ele, dirigentes de igrejas também foram convidados a participar. “Será um momento importante para que possamos nos inteirar de como anda a situação de abrigos, das entidades que trabalham com o tratamento de dependentes químicos, a retaguarda e o que pode ser melhorado. Diante do que for posto, vamos juntar essas informações e dar encaminhamento aos órgãos responsáveis pela questão”, disse.

MORTES - Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), as drogas causam cerca de meio milhão de mortes anuais e, em alguns aspectos, a situação piorou nos últimos anos.

Em todo o mundo, as mortes causadas diretamente pelo uso de drogas lícitas e ilícitas aumentaram 60% entre 2000 e 2015, diz Relatório Mundial Sobre Drogas lançado pela Organização das Nações Unidas (ONU). Desse número, medicamentos de prescrição derivados do ópio respondem por 76% de todas as mortes relacionadas a drogas.

O levantamento também aponta alta na participação em faixas etárias mais elevadas. Pessoas com mais de 50 anos representaram 27% dessas mortes em 2000, percentual que aumentou para 39% em 2015. Segundo a ONU, o uso de medicamentos é o principal responsável pelas mortes também nesse grupo.

Últimas Notícias